pensata americana


nesta última semana a política externa norte-americana tem tido um destaque um pouco maior do que o de costume, se é que podemos usar este termo porque desde a guerra do golfo nos anos 90, bem antes do 11 de setembro os americanos nunca saíram da pauta geopolítica.

primeiro há poucos dias veio o escandalo do ataque norte americano a mexicanos na fronteira dos dois países, pouco falado por aqui, mas mais um incidente entre os vizinhos do norte, coisa que talvez está tão corriqueira que nem gera manchete.

depois veio mais uma crise Colômbia-Venezuela, que tirando os desvariou Chavista tem em cena mais uma vez o fantoche Uribe fazendo acusacoes contra o vizinho do leste no momento em que se despede do governo.
nada apropriado para um país que passa por uma transição de poder e que caminha para uma política mais cautelosa junto aos vizinhos, apesar do sucessor ser um ex-ministro do atual governo.
no mínimo desnecessário a herança de Uribe.

não contente, os americanos fazem exercícios militares em águas asiáticas, partindo da Coréia do Sul e tom claramente provocativo a Coréia do Norte.
não que este (os comunistas do norte) estejam corretos, muito pelo contrário, mas mais uma vez a América mostra o pavio curto para assuntos diplomáticos.
o que eles (os americanos) ganharam com isso?
ganharam as respostas atravessadas de Pyongyang e críticas da China e da Rússia, que com razão temem por uma escalada da violência no quintal da Asia.

deve ser fácil para os yankes, porque tudo ocorre longe de casa… e se o louco que comanda a Coréia resolve detonar a tal bomba? estamos preparados para mais desastre ecológico causado por uma explosão atômica?

é bom lembrar que ali perto, no Japão, ainda se vê as conseqüências das duas únicas explosões nucleares do mundo realizadas até hoje, pelos americanos diga-se de passagem, mesmo passados mais de 60 anos.

sem falar ainda nas conseqüências do vazamento no golfo do México, que mesmo estancado, ainda vai causar danos a natureza por muito tempo.

mas tudo isso foi ofuscado hoje, quando o mundo acordou com os mais de 91 mil documentos vazados e publicados por jornais de New York, London e Berlin sobre os métodos usados pelos norte-americanos na guerra do Afeganistão (ainda em andamento).

tais documentos falam de crimes de guerra, ataques a civis e ações da inteligência americana.

é bem verdade que nada é surpresa, mas o velho ditado se faz necessário aplicar – o que os olhos não vê o coração não sente – talvez o vazamento dos documentos foi o mais duro golpe neste ano.

mas porque tudo isso? porque este que está aqui escrevendo está decepcionado com a atual postura do governo Democrata de Obama.

um governo que veio apoiado na base do WE CAN e CHANGE – e o que mudou?
infelizmente na política externa, quase nada, ou nada!

links: EuroNews e BBC

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s